sábado, 2 de abril de 2016


"Mas às vezes só dá pra acreditar no máximo que a luz no fim do túnel é um incêndio..."

(Lucas C. Quoos)

I

eu me sento pra escrever,

com uma ou duas frases prontas na cabeça,
que logo se esvaem, como tudo tem se esvaído.

II
escrevo,
apago,
esqueço.

III

eu sonhei que me escondia no fundo de uma piscina, 
enquanto o mundo explodia do lado de fora,
e um tubarão branco cego tentava farejar alguma gotinha de sangue.

IV

eu fiz 25 anos em dezembro,
e me sinto velha, mas não adulta. é estranho, apenas.

V

tenho pensando em  rasgar os livros de psicologia 
que me ocupam inutilmente a mesa,

VI

os de psicologia e todos os outros.

VII

a vontade é de apagar o incêndio do fim túnel e dormir,
um sono qualquer,
sem sonhos.

VIII

não tem mais o que escrever.

IX

só deixar queimar.

X

amanhã é domingo.
e é o melhor que dá pra fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário